Pular para o conteúdo principal

Mensagem do Dia 22 de Julho de 2010.

O muro

Compare o seu problema a uma muralha. Cada vez que você olha para ele e se julga incapaz de resolvê-lo, aumenta uma camada de pedras ou tijolos, aumentando a sua altura e largura, formando uma barreira intransponível.

Mas quando você resolve encarar de frente, quando se decide pala luta direta, e começa imaginar maneiras de transpor a barreira, começa a quebrar tijolos, a remover fiadas, e o problema, por maior que seja, começa a ficar pequeno.

E quanto maior a determinação, quanto maior o desejo de vencer os seus limites, menor o muro fica, menor a dificuldade.

Seus limites, limites que você se impõem, algemas que te prendem a dor, a miséria, muletas que não te deixam correr, que te fazem rastejar e sofrer, pedir migalhas quando merece um banquete.

Lá está o problema, aqui está você, se sentar e chorar, ele cresce e te domina, se mesmo entre lágrimas, você partir para cima dele, com a picareta da fé e o martelo da determinação, ele vai cair, não vai restar pedra sobre pedra, e você será mais forte, determinado, invencível.

E cada novo muro, cada desafio, cada pedra derrubada te fará um vencedor. E se te faltarem forças , busque a Deus, e Ele te responderá, pelo teu ânimo, Ele agirá, e serás abençoado com o que nem imaginas, pois Ele admira quem tem fé e não desiste de lutar.

"Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas, que não sabes." (Jeremias 33:3)

Abraços e muita Luz. Adriano Carlos

Comentários

  1. Perfeita a msg!!!!!!!
    Como nada na vida nos chega por acaso, esta msg parece que veio pra mim como se mandada por DEus hoje!!!
    Parabénss Adriano!!!!
    Vc me emociona todos os dias!!! Com as msgs!!!!
    Sirlene Carvalho Heliodora/MG

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MENSAGEM do dia 19 de novembro na voz de Adriano Carlos

MENSAGEM do dia 19 de novembro na voz de Adriano Carlos



Quem sabe não precisa? Um dia eu estava na frente de casa secando meu carro. Eu tinha acabado de lavar o carro e esperava minha esposa para sair para o trabalho. Vi, descendo a rua, um homem que a sociedade consideraria um mendigo. Pela aparência dele, não tinha carro, nem casa, nem roupa limpa e nem dinheiro. Tem vez que você se sente generoso mas há outras vezes que você não quer nem ser incomodado. Este era um dia do "não quero ser incomodado".

- Espero que não venha me pedir dinheiro. Pensei.
Não veio. Passou e sentou-se em frente, no meio-fio do ponto de ônibus e não parecia ter dinheiro nem mesmo para andar de ônibus. Após alguns minutos falou,
- É um carro muito bonito.

Sua voz era áspera mas tinha um ar de dignidade em torno dele. Eu agradeci e continuei secando o carro.
Ele ficou lá. Quieto, sentado enquanto eu trabalhava. O previsto pedido por dinheiro nunca veio. Enquanto o silêncio entre nós aumentava, uma voz…