Pular para o conteúdo principal

A ESCOLHA CERTA

Uma mulher ao sair de casa, deparou com três mendigos em frente ao seu portão. Um deles disse:
- Senhora, estamos famintos! Pode-nos dar algo?
- Claro, entrem e comam alguma coisa. - respondeu a mulher.
- O homem da casa está? Perguntaram.
- Não. - ela disse, - está trabalhando.
- Então não podemos entrar.
À noite quando o marido chegou ela contou-lhe o que aconteceu e ele disse:
- Vá lá fora, diga que estou em casa e convide-os a entrar.
- Não podemos entrar juntos - responderam.
- Por que não? - indagou a mulher.
Um deles então explicou:
- Meu nome é amor, o dele é fartura e o outro é o sucesso. Entre e converse com seu marido para saber qual de nós irá entrar em sua casa.
A mulher entrou e falou como marido perplexo que disse:
- Que bom! Neste caso vamos convidar a Fartura para entrar. Deixe-o vir e encher a nossa casa.
A esposa, no entanto discordou:
- Meu querido, porque não convidamos o sucesso?
Ele então refletindo um pouco mais concluiu:
- Querida, é melhor chamarmos o amor para entrar em nossa casa.
A mulher saiu e disse:
- Escolhemos o amor. Por favor, entre e seja o nosso convidado.
O amor levantou-se e caminhou em direção à entrada e, para surpresa da mulher, os outros dois começaram a segui-lo, no que ela perguntou:
- Não era só um a entrar? Por que estão entrando os três?
E os homens responderam:
- Se você convidasse a fartura ou o sucesso, os outros dois esperariam aqui fora, mas como você convidou o Amor, aonde ele for nós iremos junto.

Onde há amor, há também fartura e sucesso

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MENSAGEM do dia 19 de novembro na voz de Adriano Carlos

MENSAGEM do dia 19 de novembro na voz de Adriano Carlos



Quem sabe não precisa? Um dia eu estava na frente de casa secando meu carro. Eu tinha acabado de lavar o carro e esperava minha esposa para sair para o trabalho. Vi, descendo a rua, um homem que a sociedade consideraria um mendigo. Pela aparência dele, não tinha carro, nem casa, nem roupa limpa e nem dinheiro. Tem vez que você se sente generoso mas há outras vezes que você não quer nem ser incomodado. Este era um dia do "não quero ser incomodado".

- Espero que não venha me pedir dinheiro. Pensei.
Não veio. Passou e sentou-se em frente, no meio-fio do ponto de ônibus e não parecia ter dinheiro nem mesmo para andar de ônibus. Após alguns minutos falou,
- É um carro muito bonito.

Sua voz era áspera mas tinha um ar de dignidade em torno dele. Eu agradeci e continuei secando o carro.
Ele ficou lá. Quieto, sentado enquanto eu trabalhava. O previsto pedido por dinheiro nunca veio. Enquanto o silêncio entre nós aumentava, uma voz…