Pular para o conteúdo principal

Façamos acontecer

De um modo didático podemos dizer que – em relação ao nosso comportamento ante os desafios da existência.

Há três tipos de pessoas na vida:

1°) aquelas que vivem, sendo levadas pelos acontecimentos da vida;
2°) aquelas que acompanham os acontecimentos, mas são levadas pela corrente da vida;
3°) aquelas que fazem os acontecimentos da vida, e demarcam os rumos que querem seguir...
Busquemos e lutemos  por estar sempre no terceiro grupo:
não se rebelando contra os fatos, todavia também não se conformando com eles; não menosprezando a sabedoria de ninguém, contudo não se acomodando nem deixando de buscar novos conhecimentos; não desanimando com os obstáculos, no entanto aprendendo com eles, fazendo deles plataforma para vôos maiores.  Reflitamos acerca desses posicionamentos.

Locupletemos a vida, a cada dia, mais e mais de força, garra e esperança.
Recordemos
a famosa canção da década de sessenta, em que Geraldo Vandré nos exortava a meditar que “quem sabe, faz a hora, não espera acontecer”. Façamos acontecer fatos bons e grandes realizações por onde passarmos.
Muitos se queixam
da vida, de tudo reclamando, e outros
acabam até por desertar dela. Mal sabem ou sabiam eles que a grande mágica de nossa jornada existencial está guardada na gaveta  de nosso coração.
Basta abrí-la diariamente junto com o amanhecer e iniciar o show de magia, onde cada número bem elaborado redundará no espetáculo  de um dia de alegrias, satisfação e bons sentimentos.

Façamos acontecer.

Bom dia!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MENSAGEM do dia 19 de novembro na voz de Adriano Carlos

MENSAGEM do dia 19 de novembro na voz de Adriano Carlos



Quem sabe não precisa? Um dia eu estava na frente de casa secando meu carro. Eu tinha acabado de lavar o carro e esperava minha esposa para sair para o trabalho. Vi, descendo a rua, um homem que a sociedade consideraria um mendigo. Pela aparência dele, não tinha carro, nem casa, nem roupa limpa e nem dinheiro. Tem vez que você se sente generoso mas há outras vezes que você não quer nem ser incomodado. Este era um dia do "não quero ser incomodado".

- Espero que não venha me pedir dinheiro. Pensei.
Não veio. Passou e sentou-se em frente, no meio-fio do ponto de ônibus e não parecia ter dinheiro nem mesmo para andar de ônibus. Após alguns minutos falou,
- É um carro muito bonito.

Sua voz era áspera mas tinha um ar de dignidade em torno dele. Eu agradeci e continuei secando o carro.
Ele ficou lá. Quieto, sentado enquanto eu trabalhava. O previsto pedido por dinheiro nunca veio. Enquanto o silêncio entre nós aumentava, uma voz…