Pular para o conteúdo principal

Mensagem do Dia 18 de maio de 2010.

Mais do que acreditar

Se você acredita que algo é possível, tentará realizá-lo. Se você sabe que algo é possível, esse algo acontecerá.

Como alcançar um estado além de apenas acreditar, um estado de saber? Agindo. A maior confiança surge ao fazer uma e outra vez. Não existem atalhos. Não existem truques mentais ou tecnológicos. Arregace as mangas e ponha as mãos na massa. Em breve, você não apenas acreditará como também saberá.

Você pode acreditar que é capaz de correr uma maratona. Mas somente quando você acordar todo dia às cinco da manhã e se exercitar, dia após dia, você saberá que é capaz de correr a maratona.

Como diz o ditado, ver é acreditar. Da mesma forma, fazer é saber. É ótimo acreditar nas possibilidades. Você pode especular a respeito e imaginar toda sorte de coisas maravilhosas. Mas a ação é o que vai tornar todas essas coisas possíveis.

Arregace as mangas e comece a agir. Assim você saberá do que é capaz de conquistar. E, sabendo disso com absoluta certeza, você fará com que as coisas aconteçam.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MENSAGEM do dia 19 de novembro na voz de Adriano Carlos

MENSAGEM do dia 19 de novembro na voz de Adriano Carlos



Quem sabe não precisa? Um dia eu estava na frente de casa secando meu carro. Eu tinha acabado de lavar o carro e esperava minha esposa para sair para o trabalho. Vi, descendo a rua, um homem que a sociedade consideraria um mendigo. Pela aparência dele, não tinha carro, nem casa, nem roupa limpa e nem dinheiro. Tem vez que você se sente generoso mas há outras vezes que você não quer nem ser incomodado. Este era um dia do "não quero ser incomodado".

- Espero que não venha me pedir dinheiro. Pensei.
Não veio. Passou e sentou-se em frente, no meio-fio do ponto de ônibus e não parecia ter dinheiro nem mesmo para andar de ônibus. Após alguns minutos falou,
- É um carro muito bonito.

Sua voz era áspera mas tinha um ar de dignidade em torno dele. Eu agradeci e continuei secando o carro.
Ele ficou lá. Quieto, sentado enquanto eu trabalhava. O previsto pedido por dinheiro nunca veio. Enquanto o silêncio entre nós aumentava, uma voz…