Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril 20, 2012

A Caridade

Terminara, finalmente, o insigne poeta o seu árduo trabalho: grandioso poema sobre as maravilhas de Deus na ordem do cosmos.
E agora, numa roda de amigos e admiradores, declamava o mais belo capítulo da obra prima do seu engenho. Foi um assombro total!
De tamanha beleza eram as idéias, tão profundos os conceitos, tão cintilantes as frases, tão suaves as cadências dos períodos, que os ouvintes ficaram como que extáticos de enlevo.
E quando o poeta, no auge do entusiasmo, declamava a mais grandiosa página do poema, ouviu-se bater à porta da casa.
Mais se avolumou a voz do inspirado poeta, mais vibrante se tornou o seu estro, para abafar o ruído do inoportuno visitante.
Persistem, porém, na porta, os golpes indiscretos. Interrompe então o cantor das grandezas de Deus a faiscante cadeia de idéias e, contrariado, com um arranco violento, abre a porta.
"Por gentileza, senhor, a sua roupa suja" diz uma vozinha tímida, coando dos lábios pálidos duma menina magríssima. É a filha da pobre l…