sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

A ESCOLHA CERTA

Uma mulher ao sair de casa, deparou com três mendigos em frente ao seu portão. Um deles disse:
- Senhora, estamos famintos! Pode-nos dar algo?
- Claro, entrem e comam alguma coisa. - respondeu a mulher.
- O homem da casa está? Perguntaram.
- Não. - ela disse, - está trabalhando.
- Então não podemos entrar.
À noite quando o marido chegou ela contou-lhe o que aconteceu e ele disse:
- Vá lá fora, diga que estou em casa e convide-os a entrar.
- Não podemos entrar juntos - responderam.
- Por que não? - indagou a mulher.
Um deles então explicou:
- Meu nome é amor, o dele é fartura e o outro é o sucesso. Entre e converse com seu marido para saber qual de nós irá entrar em sua casa.
A mulher entrou e falou como marido perplexo que disse:
- Que bom! Neste caso vamos convidar a Fartura para entrar. Deixe-o vir e encher a nossa casa.
A esposa, no entanto discordou:
- Meu querido, porque não convidamos o sucesso?
Ele então refletindo um pouco mais concluiu:
- Querida, é melhor chamarmos o amor para entrar em nossa casa.
A mulher saiu e disse:
- Escolhemos o amor. Por favor, entre e seja o nosso convidado.
O amor levantou-se e caminhou em direção à entrada e, para surpresa da mulher, os outros dois começaram a segui-lo, no que ela perguntou:
- Não era só um a entrar? Por que estão entrando os três?
E os homens responderam:
- Se você convidasse a fartura ou o sucesso, os outros dois esperariam aqui fora, mas como você convidou o Amor, aonde ele for nós iremos junto.

Onde há amor, há também fartura e sucesso

NÃO DEIXE QUE SEU CORAÇÃO SE AFASTE

Um dia, um pensador indiano fez a seguinte pergunta a seus discípulos:
?Por que as pessoas gritam quando estão aborrecidas??
?Gritamos porque perdemos a calma? disse um deles.
?Mas, por que gritar quando a outra pessoa está ao seu lado?? Questionou novamente o pensador.
?Bem, gritamos porque desejamos que a outra pessoa nos ouça?, retrucou outro discípulo.
E o mestre volta a perguntar: ?Então não é possível falar-lhe em voz baixa??
Várias outras respostas surgiram, mas nenhuma convenceu o pensador.
Então ele esclareceu:
?Vocês sabem porque se grita com uma pessoa quando se está aborrecido?
O fato é que, quando duas pessoas estão aborrecidas, seus corações se afastam muito.
Para cobrir esta distância precisam gritar para poderem escutar-se mutuamente.
Quanto mais aborrecidas estiverem, mais forte terão que gritar para ouvir um ao outro, através da grande distância.
Por outro lado, o que sucede quando duas pessoas estão enamoradas?
Elas não gritam. Falam suavemente. E por quê?
Porque seus corações estão muito perto. A distância entre elas é pequena.
Às vezes estão tão próximos seus corações, que nem falam, somente sussurram.
E quando o amor é mais intenso, não necessitam sequer sussurrar, apenas se olham, e basta. Seus corações se entendem.
É isso que acontece quando duas pessoas que se amam estão próximas.?
Por fim, o pensador conclui, dizendo:
"Quando vocês discutirem, não deixem que seus corações se afastem, não digam palavras que os distanciem mais, pois chegará um dia em que a distância será tanta que não mais encontrarão o caminho de volta".
Pense nisso!
Quando você for discutir com alguém, lembre-se que o coração não deve tomar parte nisso.
Se a pessoa com quem discutimos não concorda com nossas idéias, não é motivo para gostar menos dela ou nos distanciar, ainda que por instantes.
Quando pretendemos encontrar soluções para as desavenças, falemos num tom de voz que nos permita uma aproximação cada vez maior, como a dizer para a outra pessoa: ?Eu não concordo com suas idéias ou opiniões, mas isso não me faz gostar menos de você.?
Pense nisso!

Arquivos das Mensagens...