Pular para o conteúdo principal

A Prova

Em idade, dois alunos combinaram de estudar juntos para a última prova do período. Na véspera da prova, se encontraram na casa de um deles. Livros e cadernos em cima da mesa, toca o telefone. Um deles atende, conversa rapidamente e diz para o outro:
- Apareceu uma festa agora, vamos ?
Mas a gente não ia estudar ? A prova é amanhã cedo. Não tem problema. Saímos mais cedo e quando chegar a gente  estuda.
- Então, tá.

Na festa: música, meninas, animação, o tempo passa, passa, e só saem de lá às 4 da manhã. Chegam exaustos e desabam na cama. Acordam às 10.
- E agora ? A prova era às 8... O professor é o maior carrasco. Só daria segunda chamada se a gente estivesse no CTI.
- O jeito é falar com ele.

Vão à faculdade e entram envergonhados no gabinete do professor:
- Bom dia, professor.
- Bom dia. Acho que os senhores não vieram fazer a prova hoje cedo, não é ?

- É. Nós inclusive gostaríamos de pedir desc...
- Pneu, professor - interrompeu rapidamente o outro. - Nós estávamos vindo para cá e o pneu furou. Não tinha estepe. Veja só professor, andar de carro sem estepe... - E continuou a explicar toda a história.

- Tudo bem, eu entendo. A prova de segunda chamada será amanhã às 8.

Os alunos felizes saem da sala. No horário marcado da prova, tudo certo para começar, os dois alunos sentados em cantos afastados da sala.

- Como a prova é pequena, vou escrever no quadro o enunciado. Vocês têm duas horas.

O professor então escreve:

Primeira questão:QUAL DOS PNEUS DO CARRO FUROU?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MENSAGEM do dia 19 de novembro na voz de Adriano Carlos

MENSAGEM do dia 19 de novembro na voz de Adriano Carlos



Quem sabe não precisa? Um dia eu estava na frente de casa secando meu carro. Eu tinha acabado de lavar o carro e esperava minha esposa para sair para o trabalho. Vi, descendo a rua, um homem que a sociedade consideraria um mendigo. Pela aparência dele, não tinha carro, nem casa, nem roupa limpa e nem dinheiro. Tem vez que você se sente generoso mas há outras vezes que você não quer nem ser incomodado. Este era um dia do "não quero ser incomodado".

- Espero que não venha me pedir dinheiro. Pensei.
Não veio. Passou e sentou-se em frente, no meio-fio do ponto de ônibus e não parecia ter dinheiro nem mesmo para andar de ônibus. Após alguns minutos falou,
- É um carro muito bonito.

Sua voz era áspera mas tinha um ar de dignidade em torno dele. Eu agradeci e continuei secando o carro.
Ele ficou lá. Quieto, sentado enquanto eu trabalhava. O previsto pedido por dinheiro nunca veio. Enquanto o silêncio entre nós aumentava, uma voz…