Pular para o conteúdo principal

A árvore dos problemas...



 texto de Paulo Coelho no livro “Histórias para pais, filhos e netos”

O carpinteiro terminou mais um dia de trabalho. Como era final de semana, resolveu convidar um amigo para beber algo em sua casa.
Ao chegarem, antes de entrarem em casa, o carpinteiro parou por alguns minutos, em silêncio, diante de uma árvore que ficava em seu jardim. Em seguida, tocou seus ramos com ambas as mãos.

Imediatamente seu rosto mudou. Entrou em casa sorrindo, foi recebido pela mulher e pelos filhos, contou histórias, e saiu para beber com o amigo na varanda.
Dali, podiam ver a árvore.
Sem conseguir controlar a curiosidade, o amigo perguntou por que o carpinteiro fizera aquilo.

- Ah, esta é a árvore dos meus problemas – respondeu ele. – Sei que não posso evitar ter aborrecimentos no meu trabalho, mas estas preocupações são minhas, e não pertencem a minha esposa nem aos meus filhos. Assim, quando chego aqui, penduro meus problemas nos ramos daquela árvore. No dia seguinte, antes de sair para o trabalho, eu os recolho de novo. O mais curioso, porém, é que quando saio de manhã e vou procurá-los, alguns já não estão mais ali, e outros parecem bem menores e menos pesados do que na noite anterior.

Imediatamente seu rosto mudou. Entrou em casa sorrindo, foi recebido pela mulher e pelos filhos, contou histórias, e saiu para beber com o amigo na varanda.Dali, podiam ver a árvore.Sem conseguir controlar a curiosidade, o amigo perguntou por que o carpinteiro fizera aquilo.
- Ah, esta é a árvore dos meus problemas – respondeu ele. – Sei que não posso evitar ter aborrecimentos no meu trabalho, mas estas preocupações são minhas, e não pertencem a minha esposa nem aos meus filhos. Assim, quando chego aqui, penduro meus problemas nos ramos daquela árvore. No dia seguinte, antes de sair para o trabalho, eu os recolho de novo. O mais curioso, porém, é que quando saio de manhã e vou procurá-los, alguns já não estão mais ali, e outros parecem bem menores e menos pesados do que na noite anterior.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MENSAGEM do dia 19 de novembro na voz de Adriano Carlos

MENSAGEM do dia 19 de novembro na voz de Adriano Carlos



Quem sabe não precisa? Um dia eu estava na frente de casa secando meu carro. Eu tinha acabado de lavar o carro e esperava minha esposa para sair para o trabalho. Vi, descendo a rua, um homem que a sociedade consideraria um mendigo. Pela aparência dele, não tinha carro, nem casa, nem roupa limpa e nem dinheiro. Tem vez que você se sente generoso mas há outras vezes que você não quer nem ser incomodado. Este era um dia do "não quero ser incomodado".

- Espero que não venha me pedir dinheiro. Pensei.
Não veio. Passou e sentou-se em frente, no meio-fio do ponto de ônibus e não parecia ter dinheiro nem mesmo para andar de ônibus. Após alguns minutos falou,
- É um carro muito bonito.

Sua voz era áspera mas tinha um ar de dignidade em torno dele. Eu agradeci e continuei secando o carro.
Ele ficou lá. Quieto, sentado enquanto eu trabalhava. O previsto pedido por dinheiro nunca veio. Enquanto o silêncio entre nós aumentava, uma voz…