segunda-feira, 14 de novembro de 2011

TOQUE DE REFLEXÃO Entregar-se ao Pai

 Não há quem na vida não passe por dias de desafios mais severos.
Mesmo as vidas mais tranquilas, mesmo aqueles para os quais o cotidiano parece estável e previsível, enfrentam momentos de provas e de aprendizado.
Quantos não são os que, em apenas uma noite de chuva, veem seu mundo ser levado pela força das águas, perdendo bens materiais, apartando-se de almas queridas?
Outros, nos quais a saúde habitava o corpo plenamente, veem-se minados por males afligentes, por vezes de causas desconhecidas ou de recursos ignorados.
Há tantos mais que veem desaparecer de seus olhos os amados, amparos de seu caminhar, abraçados pela morte, apartados da convivência e do carinho sustentador.
É natural que assim seja. Todos estamos sujeitos às intempéries da vida, às tempestades que destroem, mas que ensejam o construir e o melhorar.
Assim, se esses dias difíceis nos visitam, atormentando-nos, perturbando-nos o equilíbrio emocional, entreguemo-nos a Deus.
Jesus, ao nos ensinar a respeito da Providência Divina, afirmou que nem uma folha de uma árvore cai sem a vontade do Pai.
Se os vegetais estão sob a tutela de Suas Leis, que se dirá de nós, Seus filhos amados!
Incentivando-nos à fé, explicou-nos Jesus que mesmo um homem mau, se o filho lhe pedir pão, não irá lhe oferecer uma pedra. E ainda, se seu filho lhe pedir um peixe, não lhe dará uma serpente.
Dessa forma, que não se poderá esperar de Deus, Pai amantíssimo!
Jesus conhecia em profundidade as aflições do mundo, seus desafios e dores. E por isso, Se propôs a nos auxiliar na caminhada.
Vinde a mim, todos os cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei, convidou-nos o doce Rabi.
Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou brando e humilde de coração, e encontrareis descanso para vossas almas.
* * *
Nestes dias de aflição intensa, permitamo-nos alimentar o coração na fé, e entreguemo-nos a Deus. Permitamos que Ele guie nossos passos, e tome o leme de nossa embarcação.
Deixemos que, através da prece, Ele nos fale à alma, pelos ouvidos do coração.
Entregarmo-nos a Deus jamais será a atitude da apatia, do desânimo ou da indiferença perante os problemas, as dores ou desafios.
A cada dificuldade, busquemos a solução. A cada problema, o melhor caminho. A cada angústia, a saída mais adequada.
Porém, se nos cabe tomar atitudes e assumir responsabilidades perante aquilo que a vida nos oferece, será o entregarmo-nos a Deus que nos conduzirá pelas estradas mais corretas e de melhor destino.
Confiando no Seu amparo paternal, alimentando-nos da fé dinâmica, logo mais veremos que os dias de sombra já se passaram, e nova aurora romperá nos horizontes de nossas vidas.
Assim, perante os dias de noite escura, alimentemos a candeia da fé, entregando-nos ao Pai, e Ele velará pelos nossos passos.

Arquivos das Mensagens...