quarta-feira, 17 de agosto de 2011

O valor do silêncio, de Aldo Novak

Pense em alguém poderoso. Essa pessoa briga e grita como uma galinha ou olha em calmo silêncio, como um lobo? Lobos não gritam. Eles têm uma aura de força e poder. Observam em silêncio. Somente os poderosos, sejam lobos, homens ou mulheres, respondem a um ataque verbal com o silêncio.
Além disso, quem evita dizer tudo o que tem vontade, raramente se arrepende por magoar alguém com palavras ásperas e impensadas. O erro não dito é um silencioso acerto. (…)
Lembre-se de que há momentos de falar e há momentos de silenciar. Por alguma razão, provavelmente cultural, somos treinados para a (falsa) ideia de que somos obrigados a responder a todas as perguntas e reagir a todos os ataques. Não é verdade. Você responde somente ao que quer responder e reage somente ao que quer reagir. (…) Você pode escolher o silêncio.(…)
Saber ouvir e saber calar: nisto consiste o supremo valor do silêncio.

Ouvir, silenciar, pensar, falar, silenciar e pensar outra vez evitaria muita coisa dita em vão.

Por
falar apenas e pouco pensar, pessoas cometem erros difíceis de reparar depois.

E por ouvir tanto menos do que pensam, piores erros cometem ainda...

O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivos das Mensagens...