Pular para o conteúdo principal

Mensagem do Dia...

Para tudo há um tempo

Para tudo há um tempo em nossa vida... E a grande sabedoria é viver cada tempo
com sua realidade, aceitando o que não pode ser mudado... Há um tempo de se sonhar,
de acreditar no sonho e lutar por ele... Há um tempo de se desencantar porque
o sonho não se realizou apesar da fé, apesar da esperança.
No tempo de desencantar é impossível não sofrer... Porque o sofrer assim como
os sonhos são partes iguais na soma dos fatos que fazem nossa vida... E no tempo
de sofrer vale assumir a dor, senti-la bem fundo sem medo de morrer por ela.
Vale assim a dor porque ao contrário seria fugir à realidade...
E fugir à realidade não ajuda vencer o tempo que nos faz sofrer...
Dentro da realidade do sofrer, a gente mergulha bem fundo sem contudo perder
o contato com a esperança de poder sonhar de novo... O tempo de sofrer não pode
sufocar em nosso coração aquela velha certeza de que Deus, sabendo das mágoas,
inventou o tempo.....
O tempo que transforma e muda realidades, e faz da lágrima de hoje o riso de amanhã.
Por isto no tempo de sofrer, é preciso sabedoria de aceitar os fatos com a
serenidade de quem já viveu outros tempos de dor, de mágoas e continuou vivendo
com determinação e coragem. O tempo de sofrer é apenas um espaço onde se
aprende a crescer, a vencer as próprias limitações e as próprias contingências.
Tempo de sofrer é apenas um espaço onde se conhece as próprias forças de criar
novos sonhos, semear novas esperanças e cultivar a fé. Porque a vida é feita de
muitos tempos que se sucedem em nossos dias...
Basta apenas serenidade de saber vivê-los e esperar... Serenamente sem desespero inútil. Que a lagrima do hoje...
Seja o seu mais lindo sorriso amanhã.

Bom dia!!!

Autora: (Mariangela Calil Conde)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MENSAGEM do dia 19 de novembro na voz de Adriano Carlos

MENSAGEM do dia 19 de novembro na voz de Adriano Carlos



Quem sabe não precisa? Um dia eu estava na frente de casa secando meu carro. Eu tinha acabado de lavar o carro e esperava minha esposa para sair para o trabalho. Vi, descendo a rua, um homem que a sociedade consideraria um mendigo. Pela aparência dele, não tinha carro, nem casa, nem roupa limpa e nem dinheiro. Tem vez que você se sente generoso mas há outras vezes que você não quer nem ser incomodado. Este era um dia do "não quero ser incomodado".

- Espero que não venha me pedir dinheiro. Pensei.
Não veio. Passou e sentou-se em frente, no meio-fio do ponto de ônibus e não parecia ter dinheiro nem mesmo para andar de ônibus. Após alguns minutos falou,
- É um carro muito bonito.

Sua voz era áspera mas tinha um ar de dignidade em torno dele. Eu agradeci e continuei secando o carro.
Ele ficou lá. Quieto, sentado enquanto eu trabalhava. O previsto pedido por dinheiro nunca veio. Enquanto o silêncio entre nós aumentava, uma voz…